segunda-feira, 2 de maio de 2016

FIIs: indicações para o mês de maio

A maior ameaça para os FIIs é o fim da isenção do IR, ideia que pode voltar com o governo Temer. Para o curto prazo, a possibilidade de melhora da economia com um novo governo parece que já foi precificado, reduzindo a possibilidade de novas altas.  Além disso, vacância deve continuar alta e a inflação pode recuar, prejudicando os fundos de tijolo e papel. Para as indicações, retiramos VRTA11, que pode sofrer com o anúncio de nova emissão.

FAED11B: o valor dos proventos neste mês de maio de sofrer uma redução em relação a abril, mas ainda manterá o fundo como um dos mais atraentes do segmento. Risco baixo de vacância e inadimplência.

JSRE11: decepcionou em abril. Vamos esperar uma recuperação em maio.

PLRI11: o fundo melhorou sua liquidez em abril, mas sem qualquer reação positiva nas cotações. Seu DY foi de 1,3% no último mês, acumulando 15,2% em 12 meses. É o maior DY do segmento.


XPCM11: a saída da Petrobras do XTED deve afetar o fundo. Mas é bom diferenciar a situação dos dois imóveis: o edifício da XTED já estava sendo desocupado desde o início do ano, enquanto que o prédio da XPCM elevou a sua ocupação, segundo o último relatório (de 1300 para 1400 funcionários). Essa movimentação mostra que a Petrobras não pretende sair do imóvel, mas também que nunca houve interesse em negociar com a administradora da XTED ( seria apenas um misancene para botar medo na administradora do XPCM?). O processo de renegociação do XPCM com a Petrobras deve ser longo, mas, mesmo com um desconto de 30% no contrato típico e atípico e a suspensão do reajuste anual (totalizando quase 40% de desconte) ainda deixaria com um dos maiores DY do segmento.

2 comentários:

Th disse...

Achei seu blog bem interessante. Poucos blogs têm focado no acompanhamento de FIIs. Conhece mais blogs assim parecidos com o seu? Obg

Paulo Vieira disse...

Os dois melhores são os www.clubefii.com.br e o clubinvest.boards.net.