quarta-feira, 29 de julho de 2009

Ibovespa 28/07/2009

Como já esperado, 54.955 pontos é uma resistência muito forte, especialmente para uma bolsa sobrecomprada. A queda desta terça-feira é uma correção que pode indicar o início de um processo de acumulação. No final, podemos ter a formação de um topo duplo (se não superar a resistência) ou o início de uma nova arrancada, que poderia ser classificada como a onda 5 do modelo de Elliott.

3 comentários:

Fernando Frutuoso disse...

Bom dia Abaco,

O que seria a onda 5?

Forte abraço!!

Abaco disse...

Fernando, pela Teoria de Elliott, um movimento de alta é composto por 5 ondas: 3 de alta e duas intermediarias de baixa. A primeira onda, de alta, teria uma duração mais curta. A terceira seria uma alta mais íngreme, dinâmica e longa. A quinta seria a mais instável. No Ibovespa atual, a onda 1 vai de novembro a fevereiro, a onda 3 de março até maio e a onda 5 teria se iniciado em julho, caso supere os 55k.

Anônimo disse...

A teoria de Elliot é ainda mais frágil do que a que sugere movimentos de baixa na ocorrência de um OCO e de alta no surgimento de um OCOI. Isso porque não é muito óbvia a formação da sequência do 12345ABC (num total de 8 ondas). É fato: se as configurações de figuras e/ou ondas fossem tão evidentes, que até um "analista" de um estado secundário no segmento financeiro, como o Espírito Santo, previsse, ninguém ganharia $ no mercado. Portanto, muito cuidado com recomendações e/ou previsões oriundas de amadores no mercado.